Francisco is a 19 year old photographer from Curitiba who works in Rio de Janeiro, Brazil.

In the year 2015 embarked on an expedition around the world by car, traveling throughout 3 continents. In 2016, concluding his expedition he published his story "Lagrimas Secas" in the section of articles of National Geographic Brazil. In addition, he contributes to the NINJA Media and "Jornalistas Livres" networks during the coverage of protests and the political crisis in Brazil.


In 2017, he completed the course of Dramaturgy and Documentary Writing at the International School of Cinema and Television (EICTV) in Cuba. In the same year, he was invited to Canon and Magnum Photos student program during the Visa Pour L'Image photojournalism festival.

In 2018, during the coverage of the lawsuit involving former President Lula, Francisco traveled through Brazil following the political movements, gaining prominence after a photo of the day of Lula's arrest. The photo was published in several mediums of great international relevance, among which the New York Times, The Guardian, Le Monde and El País. The same year began to develop and organize the project Anomia, long-term work still in progress.

 

In 2019, Francisco completed the Sierra Maestra essay (developed since 2017 in Havana, Cuba). He made daily news coverage in Rio de Janeiro for the newspaper Folha de São Paulo. He covered Brumadinho's tragedy for the Canadian newspaper The Globe and Mail and worked with a film crew for an episode of the television show The Weekly with the New York Times.​


Member of FARPA agency.



                                              __________________________________________________

 Francisco é um fotógrafo curitibano de 19 anos que trabalha no Rio de Janeiro. 

Com apenas 14 anos começou a experimentar a fotografia, escolhendo registrar temas relacionados a movimentos sociais e às contradições da sociedade.

No ano de 2015 embarcou em uma expedição de volta ao mundo de carro, percorrendo todas as Américas, Europa e Asia. No ano de 2016, concluindo sua expedição, publicou o livro "Nossa Grande Viagem" com textos e fotos relatando a experiência vivida.

No ano de 2016, publicou sua historia "Lagrimas Secas" na seção de matérias da National Geographic Brasil. Além disso, contribui para as redes Mídia NINJA e Jornalistas Livres durante a cobertura das manifestações e da crise política do Brasil. 

No ano de 2017 concluiu o curso de Dramaturgia e Escritura Documental na Escola Internacional de Cinema e Televisão (EICTV) em Cuba. No mesmo ano, foi convidado pela Canon e pela agência internacional Magnum Photos para um workshop de 7 dias de duração juntamente com outros 200 estudantes de toda a Europa em um programa de formação de estudantes universitários durante o festival de fotojornalismo Visa Pour L'Image. 

No ano de 2018, durante a cobertura do processo judicial que envolveu o Ex Presidente Lula, Francisco viajou o Brasil fotografando os movimentos políticos, ganhando destaque após uma foto do dia da prisão de Lula. A foto foi publicada em diversos meios de grande relevancia internacional, dentre os quais o New York Times, The Guardian, Le Monde e El País. No mesmo ano começou a desenvolver e organizar o projeto Anomia, trabalho autoral de longo termo ainda em progresso. 

Em 2019, Francisco concluiu o ensaio Sierra Maestra (desenvolvido desde 2017 em Havana, Cuba). Fez coberturas de pautas do cotidiano no Rio de Janeiro para o jornal Folha de São Paulo. Cobriu a tragédia de Brumadinho para o jornal canadence The Globe and Mail e trabalhou com uma equipe de filmagem de um episódio do programa de televisão The Weekly com o jornal New York Times. 


Membro da agência FARPA.